Pérolas de Spurgeon

Irmãos, Graça e Paz.

Vejam a introdução de uma das muitas mensagens de Charles Spurgeon. Esta foi proferida em 7 de janeiro de 1855, na capela da rua New Park. Ele começou seu sermão matinal do seguinte modo:

"Já foi dito por alguém que "o estudo adequado da humanidade é o próprio homem". Não me oponho à ideia, mas creio ser igualmente verdadeiro que o estudo correto do eleito de Deus é Deus; o estudo apropriado ao cristão é a divindade. A mais alta ciência, a mais elevada especulação, a mais poderosa filosofia que possa prender a atenção de um filho de Deus é o nome, a natureza, a pessoa, a obra, as ações e a existência do grande Deus, a quem chama Pai.

Nada é melhor para o desenvolvimento da mente que contemplar a divindade. Trata-se de um assunto tão vasto, que todos os nossos pensamentos se perdem em sua imensidão; tão profundo que nosso orgulho desaparece em sua infinitude. Podemos compreender e aprender muitos outros temas, derivando deles certa satisfação pessoal e pensando enquanto seguimos nosso caminho: "Olhe, sou sábio". Mas quando chegamos a esta ciência superior e descobrimos que nosso fio de prumo não consegue sondar sua profundidade e nossos olhos de águia não podem ver sua altura, nos afastamos pensando que o homem vaidoso pode ser sábio, mas não passa de um potro selvagem, exclamando então solenemente: "Nasci ontem e nada sei". Nenhum tema contemplativo tende a humilhar mais a mente que os pensamentos sobre Deus...

Ao mesmo tempo, porém, que este assunto humilha a mente, também a expande. Aquele que pensa com frequência em Deus terá a mente mais aberta que alguém que apenas caminha penosamente por este estreito globo. [...] O melhor estudo para expandir a alma é a ciência de Cristo, e este crucificado, e o conhecimento da divindade na gloriosa trindade. Nada alargará mais o intelecto, nada expandirá mais a alma do homem que a investigação dedicada, cuidadosa e contínua do grande tema da divindade.

Ao mesmo tempo que humilha e expande, este assunto é eminentemente consolador. Na contemplação de Cristo existe um bálsamo para cada ferida; na meditação sobre o Pai, há consolo para todas as tristezas, e na influência do Espírito Santo, alívio para todas as mágoas. Você quer esquecer sua tristeza? Quer livrar-se de seus cuidados? Então, vá, atire-se no mais profundo mar da divindade; perca-se na sua imensidão, e sairá dele completamente descansado, reanimado e revigorado. Não conheço coisa que possa confortar mais a alma, acalmar as ondas da tristeza e da mágoa, pacificar os ventos da provação que a meditação piedosa a respeito da divindade. Para este assunto chamo a atenção de todos nesta manhã."

Que maravilhoso, inspirativo. É salutar o esmero e o preparo espiritual na vida do pregador!


Shalom,


Leia 1º JOÃO!

Graça e Paz.

João escreveu sobre os aspectos mais importantes da fé, de forma que seus leitores pudessem discernir a verdade cristã do erro. Ele enfatiza os fundamentos da fé de forma que possamos ter confiança em nossa fé. 
Em nosso mundo escuro, Deus é luz (1.1-2.29). 
Em nosso mundo frio, Deus traz o calor do amor (3.1-4.21). 
Em nosso mundo agonizante, Deus traz a vida (5.1-21). 
Quando nos falta confiança, estas verdades nos trazem segurança!

 Shalom,



Quem sou eu

Minha foto

Sou natural da cidade de Santa Rita, Paraíba. Casado com Leila Pereira Nunes Cassé, artesã, técnica de saúde dental, técnica de enfermagem e produtora de moda.
Sou pastor auxiliar da Igreja Evangélica Batista de João Pessoa (www.evangelica.org.br), responsável pela coluna de Edificação (Ensino) da Igreja, guardião da Conexão Teen (Ministério de Adolescentes da IEB).
Sou graduado em Ciências Contábeis e Teologia. Pós-Graduado em Gestão Empresarial e de Pessoas e Gestão Pela Qualidade Total.
Professor de Hermenêutica e Homilética do ITEBES - Instituto Teológico Batista de Ensino Superior.
Twitter - @PrCasse